iSwish Beta Testing (2)

A versão alpha do iSwish já foi distribuída a um grupo de cerca de uma dúzia de beta testers, depois do feedback o beta testing irá ser ampliado a um leque maior de pessoas. Para já fiquem com um vídeo de uma beta disponibilizada para testar se o dispositivo tem os requerimentos necessários para correr a versão final:

Sincronizando Windows Mobile no Mac – MissingSync

É aquele problema de sempre, arranjar equivalentes do programas feitos pra Windows nos sistemas operativos de verdade. Sincronizar o PDA com o Mac era um desses problemas que agora já está resolvido, e funciona bastante melhor do que o ActiveSync disponibilizado junto com o aparelho, chama-se MissingSync.

Sincroniza desde contactos, calendários, sms até música, vídeo e fotos. Permite agendar lembretes periódicos para novas sincronizações e instalar aplicações. A ligação pode ser feita pela rede, bluetooth ou USB… Enfim, faz tudo o que o seu equivalente “oficial” faz, mas melhor. Tem um custo associado de 39.95 dólares americanos e é uma aplicação bastante útil.

Screenshots:

Multi-touch in single-touch devices

Já falei anteriormente do iSwish, projecto da Flick Software que visa alterar por completo a interface com PDAs que correm Windows Mobile. Ainda hoje recebi no mail o seguinte:

Hello Beta Tester,

We will have an update for you later this week on iSwish, but I thought I would point you all to the new video one of our developers posted last night showcasing the iZoom in full multi-touch with an interesting twist at the end. There was a measure of disbelief in its authenticity, so we hope this clears that up.

Fica aqui o vídeo do software a correr:

Porreiro, pá!

Não odeiam a interface do Windows Mobile?

Seja ela a versão que for, a interacção do Windows Mobile com o utilizador com o passar do tempo torna-se desgastante, sempre a exigir a utilização da stylus para toda e qualquer tarefa, nem que seja ler uma simples sms, o que faz com que se procurem novas interfaces.

Ora bem, uns senhores da Flick Software (não confundir com o Flickr) estão a desenvolver não só uma skin para o Windows Mobile, mas também um suporte a todas as funcionalidades do – quase – sistema operativo. Tudo baseado – como não podia deixar de ser – na interface do iPhone.

Não que ache que o aparelho seja tão bom, que em termos de especificações (pralém do acelerómetro e do multi-touch) não é nada de especial (pralém do facto de curar doenças), mas a interface é mesmo qualquer coisa especial.

Ainda não há versão para download e vai estar disponível apenas para cerca de 2000 pessoas que pediram para se inscrever na fase de testes do programa (2000 dos quais eu – acho eu, eu lá enviei o mail – faço parte) que vai começar agora no início deste mês. Esperamos futuros desenvolvimentos do programa, e mal me chegue às mãos (se chegar) digo por aqui qualquer coisa.

Página do projecto.

Ficam aqui com um vídeo do bicho a funcionar:

Confirmado: iPhone em Portugal

E foi a Vodafone a contemplada com a exclusividade do aparelho.

Como é dito pela página da empresa, foi feito um acordo entre a Apple e a Vodafone para comercializar o iPhone em mais 10 países para além dos quais onde já é vendido o aparelho, a lista de países é a seguinte:

  • Australia
  • República Checa
  • Egipto
  • Grécia
  • Itália
  • Índia
  • Portugal
  • Nova Zelândia
  • África do Sul
  • Turquia

Ainda não se falam em datas, apenas em “later this year”.

Configurar rato Logitech MX500 no Ubuntu

Ora, já uso Ubuntu desde a versão 5.04 (Hoary Hedgehog), e desde há pouco tempo atrás andei sempre com o mesmo problema: os botões de navegação do rato (aqueles de lado) não funcionavam por exemplo, no Firefox para fazer retroceder ou avançar nas páginas.

Abaixo vou descrever um tutorial bem simples para resolver esse problema no rato Logitech MX500 (funciona também para o MX510, MX518, MX700 e G7, tanto quanto se saiba), bastando apenas alguns passos.

Primeiro é preciso ver o identificador do dispositivo:

cat /proc/bus/input/devices | grep Mouse

E obterão qualquer coisa do género:

N: Name="Logitech USB-PS/2 Optical Mouse"

Copiem o nome entre as aspas, porque será necessário mais à frente.
A seguir é preciso editar manualmente o ficheiro xorg.conf, para isso faz-se primeiro uma cópia de segurança:

sudo cp /etc/X11/xorg.conf /etc/X11/xorg.conf.old

sudo gedit /etc/X11/xorg.conf

Depois é preciso ir à secção do identificador do rato e trocar as linhas que lá estão por:

Section "InputDevice"
Identifier "Configured Mouse"
Driver "evdev"
Option "CorePointer"
Option "Name" "inserir nome aqui" #aqui entre as aspas ficará o nome que mencionei anteriormente
EndSection

A seguir a isso grava-se o ficheiro, reinicia-se o udev:
sudo /etc/init.d/udev restart

E o Xorg (CTRL-ALT-BACKSPACE) e basta fazer o login que já está!

Espero ter sido útil. 😀

Roboparty & Microsoft Robotics Studio

hpim0055.jpgNo passado dia 15, sábado, comparecemos no campus de Azurém da Universidade do Minho nas palestras dadas pelos oradores Zhou Changjiu, director do Centro de Robótica Avançada e Controlo Inteligente (ARICC) no Politécnico de Singapura, e Martin Calsyn, que trabalha no departamento de investigação da Microsoft em Cambridge no contexto da RoboParty 2008, evento voltado para a aprendizagem em áreas de electrónica, mecânica, programação, todos os elementos para que se consiga criar em condições um robô minimamente funcional.

RoboParty 2008Ambos falaram na sua maior parte do tempo no Microsoft Robotics Studio, programa que pode ser sacado “à borlix” do site do projecto. Todo o código-fonte do programa está também disponível para download, tudo sem nenhum custo adicional (os oradores fizeram bastante questão em frizar a parte do “FREE“). Como nada é dado, o programa só pode ser utilizado para fins pessoais, a partir do momento que se utiliza o programa para ganhar dinheiro é necessário pagar os royalties à Microsoft, que são cerca de 299 USD.

RoboParty 2008O que o programa oferece é uma maneira mais acessível de criar aplicações que interajam com dispositivos robóticos (não necessariamente robôs humanóides ou veículos telecomandados), o que faz com que o programa seja bastante flexível e compatível com uma enorme gama de hardware. É programável em basicamente todas as linguagens compatíveis com .Net, como C#, C++, VB, Lisp e afins.

RoboParty 2008Ambos os oradores fizeram demonstrações muito interessantes, tanto a nível de simulações (utilizando o motor AGEIA PhysX, que funcionaram aquém do esperado, fazendo por exemplo que os robôs que iriam jogar futebol andassem às rodas por não encontrar a bola ou os lutadores de sumo fossem cada um para o seu canto, perdendo os dois o combate), quanto a nível de controlo dos robôs reais em tempo real, mostrando a potencialidade do programa, e a expansibilidade deste para outros tipos de hardware.

Screenshots da aplicação:
(clique na imagem para ampliar)

Microsoft Robotics Studio Microsoft Robotics StudioMicrosoft Robotics Studio

Dr. Zhou Changjiu

Martin Calsyn @ MSDN Blogs

Download do Microsoft Robotics Studio (Aprox. 87.5 MB)